4 de abril

Jesus em Nossa Família

Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, ali estou no meio deles. Mateus 18:20.

"A família que ora unida permanece unida" tem sido mais do que um clichê sem sentido na família Richards, pois a oração sempre fez parte integrante da minha vida desde que me conheço por gente. Lembro-me de que, quando eu tinha 5 anos, papai chamava a família para o culto. Eu me sentava no seu colo enquanto ele lia uma história da Bíblia. Depois cantávamos um hino e nos ajoelhávamos enquanto ele orava. Com freqüência, cada um de nós orava.

O exemplo dos meus pais tem ajudado a estabelecer nosso altar de família sobre um firme alicerce. A oração tem significado muito em nossa família. Não ficávamos sem culto doméstico. Enquanto nossos três filhos eram pequenos, todos esperávamos esse momento, especialmente nas tardes de sexta-feira, quando chegava o sábado. Nas noites de inverno, reuníamo-nos ao redor da lareira e cantávamos alguns dos grandes hinos tradicionais. Então, cada membro da família relatava aquilo que Deus havia significado para ele durante a semana. Às vezes, cada um recitava seu texto bíblico preferido. Finalmente, todos nos ajoelhávamos num círculo, de mãos dadas, para orar.

Se a vida em família não é o que deveria ser, e se surgiram a discórdia e a desconfiança, reunir a família e orar estabelece laços que curam. O culto doméstico une os membros da família, garante a harmonia no lar e exerce uma influência permanente para o bem. Nunca me esquecerei daquilo que significou para mim, como rapaz, ouvir meu pai orando em meu favor. Simplesmente saber que ele se preocupava com o meu bem-estar me influenciou imensamente a vida.

Quando uma família cristã se reúne para orar, Jesus promete: "ali estou no meio deles". O corinho diz a verdade: "Se na família está Jesus, é feliz o lar." Fazer o culto juntos aproxima a família de Jesus. É por isso que Jesus apela: "Vinde a Mim" (Mat. 11:28) para fazer uma pausa na Minha presença.

Hoje em dia simplesmente corremos demais. O avião está decolando, as aulas estão começando, o apito está soando, a buzina está tocando – é hora de ir! Muitos não tomam tempo para reunir a família e ajoelhar-se para falar com Deus; mas quando o fazemos, algo acontece na família. Jesus nos aproxima uns dos outros quando oramos juntos. – HMSR


5 de abril

A Vida Eterna é Para Mim?

É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. Mateus 19:24.

Jesus fez essa declaração a Seus discípulos depois que o jovem rico rejeitou a salvação. Alguns comentadores vêem nessa imagem a pequena e estreita porta pela qual uma pessoa tinha de passar depois que os portões dos muros da cidade de Jerusalém se fechavam à noite. Um camelo pequeno, sem a carga nas costas e ajoelhando-se completamente, podia com grande dificuldade arrastar-se por essa porta. Outros a consideram simplesmente uma forma de dizer que algo era impossível sem a ajuda de Deus.

Quando os discípulos ouviram o que Jesus dissera, "ficaram perplexos e perguntaram: Neste caso, quem pode se salvo?" Mat. 19:25, NVI. E Jesus lhes assegurou: "Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível." Verso 26.

Sob que condição se cumprirá a promessa da vida eterna para cada um de nós? Jesus respondeu a essa pergunta, prometendo: "... todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. É a vida eterna para você e para mim? Sim, se crermos – se estivermos dispostos a seguir Aquele a quem amamos e fizermos o que Ele deseja que façamos. Isso não significa que ao fazer algo podemos comprar a salvação, mas fazemos a vontade de Cristo porque, ao nos envolvermos com Ele, a Sua vontade está em nós.

A palavra "crer" significa muito, e às vezes é difícil compreendê-la. A vida eterna vem pela crença e pela disposição de confiar em Cristo e segui-Lo. A sua simplicidade é o que espanta tantas pessoas. Não exige elaborados preparativos, ritos de purificação, dolorosas penitências, nenhuma cerimônia.

Quando William, o Príncipe de Orange, entregou a um homem selecionado um documento escrito, concedendo-lhe um alto cargo no governo contanto que o apoiasse, o homem o recusou, dizendo: "A palavra de Vossa Majestade é suficiente. Eu não serviria um rei se não pudesse confiar na palavra dele."

Jesus empenhou Sua palavra. Podemos confiar nela – essa palavra é boa e se cumprirá. Ele nos pede total dependência dEle. Se você crê plenamente em Cristo, então a vida eterna é para você! – HMSR


6 de abril

Podemos Chegar a Deus?

E tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis. Mateus 21:22.

Durante séculos, os céticos ridicularizaram a idéia de um Deus que ouve e atende orações. Enquanto isso, como cristãos, temo-nos apegado tenazmente ao ensino bíblico segundo o qual podemos manter comunicação constante com um Deus no Céu por meio da oração. Hoje, mediante a invenção da tecnologia de satélites, podemos ouvir e ver ao redor do mundo. Se os seres humanos podem fazer isso, com certeza Deus pode ouvir e atender nossas orações.

Jesus testificou durante o Seu jornadear na Terra: "E tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis." João declara que "esta é a confiança que temos para com Ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. ... Estamos certos de que obtemos os pedidos que Lhe temos feito". I João 5:14 e 15. Cristãos modernos podem dar um testemunho semelhante. Ellen G. White escreve: "Conte sempre ao Senhor acerca de suas necessidades, alegrias, tristezas, cuidados e temores. Você não conseguirá sobrecarregá-Lo; não O poderá cansar. ... [Ele] não é indiferente às necessidades de Seus filhos. ... Entregue-Lhe tudo quanto causa insegurança em você. Coisa alguma é muito grande para Ele, pois sustenta os mundos e dirige o Universo." – Caminho a Cristo, pág. 100.

Quando cursava a faculdade, fiquei doente com febre ondulante [brucelose]. Depois de ter passado pela fase aguda da doença, minhas articulações doíam tanto que a dor me acordava noite após noite. Os médicos ministraram todos os tratamentos conhecidos. Informaram-me que não havia cura e que passariam vários meses, possivelmente anos, para que a doença "se esgotasse".

Eu não queria interromper os estudos e assim, desesperado, procurei Meade McGuire, um homem de Deus, e lhe contei minha complicada situação. Ele leu alguns textos das Escrituras, falou a respeito de fé e do poder da oração, e acrescentou que, fosse qual fosse a vontade de Deus, deveríamos estar prontos para aceitá-la. Então ele fez uma oração em voz baixa – e fiquei curado! Desde então, tenho testemunhado respostas a centenas de orações. Nada abala minha crença de que podemos manter comunicação com Deus através da oração. – DRG


7 de abril

Jesus Está à sua Disposição!

Se crerem, receberão o que pedirem em oração. Mateus 21:22, BLH.

John Welch, genro de John Knox, foi um dos mais fervorosos homens de oração que o mundo conheceu. Ele considerava desperdiçado o dia se não passasse sete ou oito horas a sós com Deus em oração e estudo das Escrituras. Falando de Welch após a sua morte, alguém disse: "Ele foi um tipo de Cristo."

Todos nós necessitamos de contato contínuo com o Salvador. Não devemos ser como o menino que disse que orava só à noite, pois de dia podia tomar conta de si mesmo. A comunicação com Jesus tanto de dia como à noite é nossa linha direta com a Divindade. Nosso Salvador empenha-Se constantemente em atrair-nos para Si. Ele promete: "Se crerem, receberão o que pedirem em oração."

Aqui estão algumas coisas que alguém disse que a oração não é:

Primeiro, a oração não é um cheque em branco, assinado por Deus, garantindo-nos qualquer coisa que desejemos ter.

Segundo, a oração não é um pé-de-coelho para preservar-nos de todo tipo de má sorte.

Terceiro, a oração não é uma porta de emergência que se abre instantaneamente, oferecendo-nos escape em caso de desastre.

Quarto, a oração não é uma carta para o Papai Noel.

A oração é companheirismo com Deus. Ela abre a porta para a sala do trono do Universo, onde conversamos com Deus como com um amigo. Pode você imaginar seres finitos com a possibilidade de falar com o Criador do Universo como Amigo pessoal? Bem, isso é realmente possível através da oração.

A verdadeira oração é comunicar-se com o Pai por intermédio de Jesus no mais alto nível, um compartilhar íntimo de nossos mais profundos sentimentos e desejos. Isso promove nosso crescimento espiritual como praticamente nada mais o pode fazer. Através da oração, descobrimos a vontade de Deus para nossa vida e recebemos orientações do Salvador ao longo de cada dia. Orar como Davi orou revela nossos pecados ocultos (Sal. 139:23 e 24). Mediante a oração confessamos nossos pecados e recebemos perdão (I João 1:9) e o Senhor nos livra do mal, do perigo e de convulsões emocionais (Sal. 107:6). Em cada dilema, em cada desafio que enfrentamos, podemos orar e nosso amorável Salvador ouvirá e responderá. Jesus está à sua disposição hoje! – HMSR


8 de abril

Sob as Asas de Jesus

Jerusalém, Jerusalém! Você mata os profetas e apedreja os mensageiros que Deus lhe manda! Quantas vezes Eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas você não quis! Mateus 23:37, BLH.

Daniel e sua irmã adquiriram um patinho na época da Páscoa. Para onde quer que um deles fosse, o pato Donald com certeza ia atrás. Quando o Donald se sentia sozinho, para aflição da vizinhança, ele grasnava alto até que alguém viesse fazer-lhe companhia.

Então, certo dia, aconteceu a coisa mais estranha: Donald começou a botar ovos – um por dia. Só que o nome Donald ficou. E quando Donald deixou claro que queria chocar os ovos, a família colocou um pato macho no cercado. Donald passou a sentir-se muito protetora dos ovos, e quando meia dúzia de patinhos veio agraciar o ninho, Donald ficava toda agitada com a aproximação de alguém, mesmo que fosse Daniel ou sua irmã. Com a intenção de proteger seus patinhos, Donald corria e bicava qualquer intruso.

Jesus Se descreve como uma mamãe galinha, empenhada em proteger Seus filhotinhos. Ele disse a Jerusalém: "Quantas vezes Eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas você não quis!" Você quase pode sentir uma angustiada tristeza em Sua voz. Cristo deseja proteger-nos dos cuidados e desapontamentos da vida. Embora Ele queira cobrir e proteger-nos sob a sombra de Suas asas, nós não queremos.

Kathy possuía uma galinha de estimação. Um dia, quando Kathy estava fora de casa, sua residência, a garagem e o galinheiro atrás da garagem se incendiaram e viraram cinzas. Quando ela voltou para casa e viu que todos os seus pertences se haviam ido, o que mais havia para fazer senão chorar? Enquanto perambulava com olhos inchados por aquilo que havia sido o galinheiro, descuidadamente pisou num montinho de penas queimadas. O que você acha que aconteceu? Vários pintinhos se espalharam por ali. Aquela mamãe galinha havia morrido protegendo "seus pintinhos debaixo das suas asas". A morte dela descreve o sacrifício que Jesus fez na cruz. Ele morreu para proteger-nos da certeza da morte eterna e dar-nos vida imortal.

Sob Suas asas protetoras, Jesus nos abriga dos duros golpes da vida de cada dia, bem como da morte eterna. Que Salvador! – DRG


9 de abril

A Todas as Nações

E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim. Mateus 24:14.

Quando Jesus prometeu aos Seus discípulos que o evangelho iria a todas as nações, isso deve ter parecido impossível a eles. Quem sabe até à Espanha, no Ocidente, mas poderia o evangelho realmente ir a países desconhecidos no Oriente? Há vinte anos, mesmo com os modernos meios de transporte e comunicação, parecia uma tarefa praticamente irrealizável atingir os bilhões de habitantes da Terra. Mas, pelo poder do Espírito Santo, nada é impossível. O Espírito Se move nos corações, abrindo o mundo todo para o evangelho.

Antes da queda do Muro de Berlim (que surpreendeu a todo o mundo), a disseminação do evangelho se movia a passo de tartaruga na Europa Oriental. Agora, através do poder do Espírito tocando corações, dezenas de milhares estão respondendo às mensagens dos três anjos. Por exemplo, em quatro anos o número de membros quadruplicou na Rússia. Em 1969, quando visitei o Camboja pela última vez, tínhamos apenas uma pequena igreja, e os membros eram quase todos chineses, e não de etnia cambojana. Era quase impossível alcançar os cambojanos, já que tornar-se cristão significava dar as costas às tradições, à cultura e ao país de sua família. Significava desonrar seus parentes mortos ao não oferecer-lhes alimento, flores e dinheiro para ajudá-los na transmigração para uma vida diferente e melhor.

Durante a década de 1970, os exércitos de Pol Pot praticaram o genocídio, matando mais de um milhão de cambojanos ricos ou cultos. Muitos fugiram para campos de refugiados na Tailândia, onde o evangelho alcançou milhares. Agora eles estão de volta, e as congregações adventistas proliferam pelo país.

Há cinqüenta anos, um dos meus professores da faculdade achava que Daniel 11:41 isentava os muçulmanos de receber o evangelho conforme a promessa de Jesus. Agora vemos uma porta que se abre amplamente para os muçulmanos de muitos países, e centenas aceitam a Cristo. Jesus deu Sua profecia de Mateus 24:14 não para que façamos predições sensacionalistas e pormenorizadas sobre o futuro, mas para garantir-nos que Deus cumprirá Seus planos de maneiras surpreendentes. Fique tranqüilo, pois o evangelho se espalhará por todo o mundo, e Jesus virá outra vez. Na Europa Oriental, na África, Índia, China, Rússia e ao redor do mundo, vemos o evangelho avançar, alcançando corações que antes pareciam lacrados. A boa notícia acerca de Jesus está triunfando! – DRG


10 de abril

A Certeza da Segunda Vinda

Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados. Mateus 24:29.

Em 1836 o Dr. Lardner, de Londres, disse enfaticamente: "Afirmo que nenhum navio a vapor pode cruzar o oceano, e escreverei um livro para prová-lo." Ele produziu o livro e viveu para vê-lo sendo transportado através do Oceano Atlântico para a América num navio a vapor! Alguns têm escrito livros que denunciam a idéia do retorno de Cristo. Mas a vinda de Jesus é certa e alguns dos que ridicularizam essa idéia viverão para ver o Seu retorno.

Jesus predisse quatro grandes eventos que precederiam Sua vinda: (1) a grande tribulação, (2) o escurecimento do sol, (3) o escurecimento da lua e (4) a queda das estrelas.

Após esses acontecimentos, "os poderes dos céus serão abalados" e então veremos "o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória". Mat. 24:30. Cada um dos quatro eventos já aconteceu, exatamente como Jesus disse que aconteceria. Um dia, em breve, o Senhor Jesus Cristo aparecerá nos céus como nos disse que viria. A grande tribulação ocorreu durante a Idade Média. O grande terremoto de Lisboa sacudiu poderosamente a terra às 9h30 do dia 1º de novembro de 1755 e metade do mundo sentiu suas convulsões. No dia 19 de maio de 1780, ocorreu o Dia Escuro. Herschel, o grande astrônomo, falou dele como "um dos maravilhosos fenômenos da natureza que será sempre lido com interesse, mas que a filosofia se perde para explicar". Na noite seguinte, a lua se tornou cor de sangue. Quando as estrelas caíram em 13 de novembro de 1833, muitos pensaram que o fim do mundo havia chegado.

Como temos quatro espetaculares profecias ocorrendo em seqüência definida, assim como Jesus predisse, isso deve ser mais do que coincidência. Certamente está próxima a vinda de Jesus.

Está você aguardando com expectativa o retorno de Jesus? G. Campbell Morgan, um pregador britânico bem conhecido, disse: "Nunca inicio meu trabalho pela manhã sem pensar que talvez Ele me interrompa a atividade e comece a Sua. Não estou esperando a morte. Estou esperando por Ele! E você?" – HMSR


RETORNAR