O Que Podemos Esperar para 2004?

 

Estamos no limiar do início de mais um ano. Como ocorre em todos os anos, muitos homens e mulheres traçam seus planos e metas, objetivando crescer na vida profissional, no âmbito social ou ainda nos diferentes campos do conhecimento. A todos estes, Jesus tem uma mensagem especial:

Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros.

Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.

Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.” Tiago 4:13-15

Jesus nos aconselha a traçarmos nossos planos sempre submetendo-os à Sua vontade, pois é mediante esta que nós continuamos mesmo vivos. Demonstra que, acima de nossos planos está o cumprimento de Sua vontade no desenrolar do plano de salvação.

Assim, ao traçarmos nossos planos concernentes ao próximo ano, é mister que saibamos qual é a vontade do Senhor para este próximo ano, e então fazermos nossos planos em conformidade com os propósitos dEle que estão para ser cumpridos. A fim de saber qual é a vontade do Senhor, faz-se necessário o estudo de Sua Palavra, pois nela encontram-se discriminados Seus propósitos. No tocante a isto, passo aos irmãos o resultado de estudos pessoais na busca de conhecer a vontade do Senhor para 2004 e cumprí-la.

 

Conhecendo o tempo no qual vivemos

A fim de saber quais são os eventos que devem se suceder a fim de que a justiça de Deus seja cumprida em 2004, temos que nos contextualizar a fim de compreender em que ponto da linha profética do tempo nos encontramos. Isto faremos de forma simples e resumida a fim de estabelecer nosso ponto de partida para a análise.

Apresentamos abaixo um texto extraído do testemunho de Jesus - livro “O Grande Conflito”, págs. 588-592 o qual iremos comentando:

A linha de separação entre cristãos professos e ímpios é agora dificilmente discernida. Os membros amam o que o mundo ama, e estão prontos para se unirem a ele;” O Grande Conflito pág. 588.

Se você, irmão leitor, é um observador atento aos acontecimentos de sua igreja, seja ela qual for, desde cinco anos atrás, verificará que o texto acima é uma expressão da triste realidade existente. Infelizmente Satanás tem marcado sua presença nas igrejas através de seus representantes; pessoas que professam o nome de Cristo, comparecem aos cultos, e muitas vezes participam da liderança das congregações, mas cujos atos em nada as diferem daqueles que nunca entraram numa casa de culto.

Desonestidade, lascívia, adultério, falsidade e hipocrisia tornaram-se corriqueiros nas diferentes congregações de professos seguidores de Cristo. Foi-se o tempo em que o pecado era olhado como algo odioso entre os membros. Hoje é não somente tolerado como muitas vezes justificado. Os ministros e pregadores fiéis reprovadores do pecado são cada vez menos aceitos, quando não excluídos de todo da comunhão das massas de membros que amam a transgressão.

 

União das igrejas

E Satanás está resolvido a reuni-los em um só corpo, arrastando-os para as fileiras do espiritismo. Os romanistas (católicos), que se gloriam dos milagres como sinal certo da verdadeira igreja, serão facilmente enganados por este poder operador de prodígios; e os protestantes, tendo rejeitado o escudo da verdade, também serão iludidos” O Grande Conflito pág. 588.

O estado de coisas que passou a imperar na igreja a partir de 5 anos passados contribuiu para que o inimigo possa levar avante seu plano. Não apenas deseja tornar a todos os cristãos, adventistas e não adventistas, mornos e amantes do mundo e seus prazeres como também uni-los, atá-los em grandes feixes para que selem sua sorte ao lado da rebelião contra Deus e participem da morte eterna juntamente com ele e seus anjos. Em seu último esforço para dominar o mundo, procurará unir todos estes amantes do pecado em um só grupo. Através das falsas aparições de Maria e outros santos em diversas partes do mundo; fazendo as imagens “chorarem sangue”, ele tem unidos os católicos, praticantes e não praticantes. Com estes e outros prodígios semelhantes, tem procurado enganar também os protestantes para que estes se unam sob a sua bandeira.

Romanistas (católicos), protestantes e mundanos juntamente aceitarão a forma de piedade, destituída de sua eficácia, e verão nesta aliança um grandioso movimento para a conversão do mundo, e o começo do milênio há tanto esperado.” O Grande Conflito págs. 588 e 589.

O ano de 2000 foi considerado pelo papa e pelos católicos o ano do jubileu, quando deveria se iniciar o milênio. A partir deste ano, o movimento ecumênico ganhou expressão mundial, estendendo suas ramificações para todas as regiões do planeta. Orações entre líderes religiosos de diferentes correntes filosóficas e denominações tem sido cada vez mais freqüentes e tem contribuído, como afirma o testemunho de Jesus, para levar a cabo os planos do inimigo das almas.

 

Guerras e rumores de guerras

Todavia, os homens vêem neste movimento apenas e tão somente como um “grandioso movimento para a conversão do mundo” e “o começo do milênio a tanto esperado”. Este trecho do testemunho mostra onde estávamos na linha profética de tempo no ano 2000. Estamos no ano de 2004, e portanto já ultrapassamos este ponto. Busquemos comprovar isto vendo a seqüência do texto:

...Satanás deleita-se na guerra; pois excita as mais vis paixões da alma, arrastando então para a eternidade suas vítimas engolfadas no vício e sangue. É seu objetivo incitar as nações à guerra umas contra as outras; pois pode assim desviar o espírito do povo da obra de preparo para estar em pé no dia de Deus.” O Grande Conflito pág. 589.

Nos anos de 2001 - 2003, presenciamos os rumores e as operações de guerra dos Estados Unidos da América e seus aliados no Afeganistão e no Iraque, além do conflito entre israelenses e palestinos, que dão perfeito cumprimento ao trecho do testemunho de Jesus apresentado acima.

 

Ruína e desolação

Satanás também opera por meio dos elementos a fim de enceleirar sua messe de almas desprevenidas. Estudou os segredos dos laboratórios da Natureza, e emprega todo o seu poder para dirigir os elementos tanto quanto o permite Deus. ...

Ao mesmo tempo em que aparece aos filhos dos homens como grande médico que pode curar todas as enfermidades, trará moléstias e desgraças até que cidade populosas se reduzam à ruína e desolação. Mesmo agora está ele em atividade. Nos acidentes e calamidades no mar e em terra, nos grandes incêndios, nos violentos furacões e terríveis saraivadas, nas tempestades, inundações, ciclones, ressacas e terremotos, em toda parte e sob milhares de formas, Satanás está exercendo o seu poder. Destrói a seara que está a madurar, e seguem-se fome, angústia. Comunica ao ar infecção mortal, e milhares perecem pela pestilência. Estas visitações devem tornar-se mais e mais freqüentes e desastrosas. A destruição será tanto sobre o homem como sobre os animais.” O Grande Conflito págs. 589, 590

Nenhum texto poderia descrever os acontecimentos do segundo semestre do ano de 2003 como o fiel testemunho acima. A S.A.R.S., infecção mortal que se propaga pelo ar e assola países da Ásia, somada a AIDS, mal conhecido de mais de uma década e ainda sem cura, trazem miséria e desgraça à milhões da raça humana.

Os acidentes naturais como as inundações que estão neste verão a assolar diversas capitais brasileiras e outras cidades em todo o mundo, incêndios como o que a pouco assolou a área de um estado inteiro nos Estados Unidos, as fortes saraivadas (chuvas de granizo) que assolaram cidades brasileiras e em outras partes do mundo, as constantes variações do clima que confundiram as estações neste ano, deram fiel cumprimento ao testemunho.

O testemunho nos diz que “estas visitações devem se tornar mais freqüentes e desastrosas”. Assim, acontecimentos como atentados em metrôs e mesmo a explosão de bombas nucleares em cidades americanas provocados por pessoas denominadas “terroristas” não nos deveriam surpreender em nada caso os presenciemos em 2004. Seriam nada mais que a demonstração do aumento do poder de Satanás, o pior inimigo do homem para destruir, conforme predito.

 

Agitação dominical

Uma vez que, como estamos constatando, aquilo que foi predito no testemunho foi cumprido nos seus pormenores, podemos ter certeza que o que foi predito e ainda não foi cumprido, se-lo-á.

As páginas 588, 589 e a primeira parte da página 590 do livro O Grande Conflito descerram-nos os fatos ocorridos nos anos de 2000-2003. O que nos reserva o ano de 2004? Pela confiança que temos na fidelidade do testemunho, tendo comprovado sua veracidade em descrever com fidelidade os acontecimentos ocorridos nos anos anteriores, basta prosseguirmos na leitura do mesmo:

E então, o grande enganador persuadirá os homens de que os que servem a Deus estão motivando esses males. ... Declarar-se-á que os homens estão ofendendo a Deus pela violação do descanso dominical; que este pecado acarretou calamidades que não cessarão antes que a observância do domingo seja estritamente imposta; e que os que apresentam os requisitos do quarto mandamento, destruindo assim a reverência pelo Domingo, são perturbadores do povo, impedindo a seu restauração ao favor divino e à prosperidade temporal.” O Grande Conflito pág. 590

Aí estão acontecimentos que podemos aguardar para 2004. “O testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos simples” (Salmo 19:7). Discursos de tono religioso por parte de líderes políticos não são nada incomuns nos dias de hoje, em especial nos Estados Unidos da América.

As evocações a Deus nos discursos do atual presidente americano, George W. Bush, já são até por assim dizer, usuais. Mudar o foco das evocações religiosas nos discursos políticos, canalizando-as para apresentar ao povo americano e à população mundial uma “necessidade” de observar o domingo e condenar como malfeitores ou “terroristas”, o grupo “fundamentalista” de observadores do Sábado não nos parece nada improvável de ocorrer para 2004.

Acontecimentos como este que está para ocorrer prefiguram o que podemos intitular “agitação dominical” o movimento que está predito que deve ocorrer imediatamente antes da promulgação da lei dominical nos Estados Unidos da América.

 

Aparições e milagres

O poder operador de milagres manifesto pelo espiritismo, exercerá sua influência contra os que preferem obedecer a Deus a obedecer aos homens. Comunicações por parte dos espíritos declararão que Deus os enviou para convencer de seu erro os que rejeitam o Domingo, afirmando que as leis do país deveriam ser obedecidas como a lei de Deus. Lamentarão a grande impiedade no mundo, secundando o testemunho dos ensinadores religiosos de que o estado de aviltamento da moral se deve à profanação do Domingo. Grande será a indignação despertada contra todos os que se recusam a aceitar-lhes o testemunho.” O Grande Conflito págs. 590, 591.

Ao apresentar aparições de pessoas que já morreram, como Maria, a mãe de Jesus, e mesmo dos apóstolos, Satanás levará, como já o faz hoje, milhares de pessoas a aceitarem seus enganos. A aparição de uma pessoa que já morreu como sendo um “santo” ou uma “santa” que pretende comunicar verdades ao mundo, é nada mais do que uma manifestação espírita. Nestas aparições, os demônios “simulam” com perfeição a aparência das pessoas que já morreram, e dão aos seres humanos a impressão de que estas pessoas não morreram. Assim, ele introduz em suas mentes o engano da imortalidade da alma. A Palavra de Deus é enfática em denunciar que isto é um engano:

Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.

Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.” Eclesiastes 9:5, 6

Como a Palavra de Deus assevera, os mortos não tem parte alguma no que se passa debaixo do sol. Assim, ao sermos noticiados que Maria, os apóstolos, e qualquer outra pessoa que já morreu e venha a “aparecer”, estejamos atentos e seguros que isto se trata apenas de manifestação de demônios, que buscam incutir na mente dos incautos e inadvertidos doutrinas de demônios que levam para a perdição da alma.

Todavia, o mundo todo está cada vez dando mais crédito a tais manifestações satânicas, e por isso será enganado. Considerando que o centro das manifestações espíritas que têm ocorrido em todo o mundo é a adoração de Maria, mãe de Jesus, não nos surpreenderia em nada se houvesse uma aparição desta, especialmente nos Estados Unidos, país no qual sabemos que será promulgada uma lei tornando obrigatória a observância do domingo.

Uma data bem sugestiva para uma aparição de tal magnitude é a data da aparição de Fátima, no início do século passado, em Portugal, tão bem conhecida dos católicos – 13 de maio. Grande parte dos católicos conhece uma música cuja parte da letra é: “a treze de maio na cova da ilha...” relatando a aparição de Fátima. Que estejamos atentos a isto.

Satanás sabe que os adventistas crêem na mortalidade da alma. Todavia, mesmo assim pretende levá-los a crer nesta doutrina. De que maneira? Quando efetua as manifestações espíritas, procura utilizar-se do mesmo poder hipnótico que utilizou para encantar a Eva e fazê-la comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal no passado.

Como aconteceu com Eva no passado, mesmo aqueles que não crêem na mortalidade da alma poderão ser “encantados”, como Eva o foi no passado, e então aceitar os enganos de Satanás. Por isso Jesus nos deu advertências claras em Sua Palavra para que não contemplemos de nenhuma forma tais manifestações:

Então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! Ou: Ei-lo ali! Não acrediteis;  porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. Vede que vo-lo tenho predito.

Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto!, não saiais. Ou: Ei-lo no interior da casa!, não acrediteis.” Mateus 24: 23-26

Jesus nos aconselha a sequer sair para ver tais manifestações espíritas. Nos aconselha a nem acreditar nos que as relatam – quanto mais sair para vê-las! Esta advertência possui uma conotação especial para os nossos dias. Portanto, em sendo noticiados de uma aparição de Maria, que nos neguemos a contemplá-la, seguindo o conselho de Jesus, a fim de não sermos “encantados” como Eva o foi no passado. “Vede que vô-lo tenho predito” – são as palavras de Jesus para nós.

 

Imposição dominical

A despeito de poucos que não creram em tais manifestações, a grande maioria da população, especialmente dos Estados Unidos da América, manifestará fé nestes enganos. Tudo isto pode vir a passar pelos nossos olhos em 2004. Mas o fato mais preocupante são os acontecimentos imediatamente posteriores a estes que estão preditos:

Os que honram o Sábado bíblico serão denunciados como inimigos da lei e da ordem, como que a derribar as restrições morais da sociedade, causando anarquia e corrupção, e atraindo os juízos de Deus sobre a Terra. Declarar-se-á que seus conscienciosos escrúpulos são teimosia, obstinação e desdém à autoridade. Serão acusados de deslealdade para com o governo. Ministros que negam a obrigação da lei divina, apresentarão do púlpito o dever de prestar obediência às autoridades civis, como ordenadas por Deus. Nas assembléias legislativas e tribunais de justiça, os observadores dos mandamentos serão caluniados e condenados. Dar-se-á um falso colorido às suas palavras; a pior interpretação será dada aos seus intuitos....

Os dignatários da Igreja e do Estado unir-se-ão para subornar, persuadir ou forçar todas as classes a honrar o domingo. A corrupção política está destruindo o amor à justiça e a consideração para com a verdade; e mesmo na livre América do Norte, governantes e legisladores, a fim de conseguir o favor do público, cederão ao pedido popular de uma lei que imponha a observância do domingo.”  O Grande Conflito pág. 592

Encontram-se relatados neste trecho do testemunho fatos cujo cumprimento temos a recear e mesmo tremer por eles. Ministros pregarão do próprio púlpito o dever de prestar obediência às autoridades civis, desdenhando o claro mandamento de Deus, que está mesmo acima destas autoridades civis, e ordena observar o sábado. Um argumento com alta probabilidade de ser utilizado por tais ministros está em Romanos 13:1-7. Estais vós preparados para responder a qualquer ser humano que apresente tais argumentos com as palavras ditas um dia pelo apóstolo Pedro: “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” Atos 5:29.

Outro fato do qual temos que estar apercebidos é que, diferentemente do que muitos pensam, a lei dominical nos Estados Unidos da América não será promulgada de forma obscura, por vontade de apenas poucos governadores e legisladores. Ela virá como fruto da vontade popular – será promulgada em resposta a um pedido do povo americano. Sendo desta forma o desenrolar dos fatos, os observadores do Sábado têm muito mais a temer. É portanto urgente atender hoje ao convite de Jesus para que nos desloquemos dos grandes centros e estabeleçamos morada no campo a fim de estar a salvo dos motins populares. “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.” II Crônicas 20:20.

Face o pouco tempo que separa as manifestações espíritas convocando o povo a aceitar o domingo como dia de repouso e a Lei Dominical propriamente dita, não nos deve surpreender a expectativa de presenciar a promulgação desta mesma para o ano de 2004. Sobre este particular, recomendamos a leitura de um estudo resumido que trata deste tema e encontra-se disponível para leitura no site   "ministério quatro anjos" sob o título: “Lei Dominical 2004” (CLIC - VEJA ESTE ESTUDO!).

Tendo uma perspectiva do que o Senhor permitirá ocorrer no próximo ano como a apresentada acima, como delineará você seus planos para o próximo ano?

Devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.” Tiago 4:13-15

Peça a Deus para que Ele te dirija e ensine como cumprir Sua vontade e andar nos seus caminhos em 2004.

 

Considerações especiais relativas a este material:

Este material trata-se de uma visão pessoal e não corresponde necessariamente reflete o entendimento de um grupo de pessoas. A publicação serve apenas de registro para, caso ocorram os acontecimentos aqui descritos da forma como são descritos, sirvam como as palavras de Cristo serviram no passado: "digo-vos isto hoje para que vendo creiais". Ressaltamos que nossa fé não está baseada única e exclusivamente nos acontecimentos narrados, uma vez que o Autor e Consumador da nossa fé é Cristo (Hebreus 12:2), e não uma mensagem de tempo. Caso não venham a se cumprir parte dos acontecimentos aqui descritos isto não deve em absoluto abalar a fé de quem quer que seja, pois esta, como já mencionado, depende de Cristo.

Que Deus o(a) abençoe.

Jairo Carvalho

Ministério Quatro Anjos

RETORNAR